INTOLERÂNCIAS ALIMENTARES INTOLERÂNCIAS ALIMENTARES

As intolerâncias alimentares são uma hipersensibilidade retardada, silenciosa e, perniciosa, originadas pelo acumulo de um determinado alimento, originando alguns tipos de doença moderada mas de carácter crónico.

São processos digestivos mal terminados.

É muito importante conhecermos os efeitos e os sinais que o nosso corpo vai manifestando, porque os efeitos da intolerância no corpo, não são visíveis imediatamente, mas sim de forma paulatina, podendo causar problemas inflamatórios e, as chamadas doenças “sorrateiras”.

Doenças inflamatórias como faringite, amigdalite, otite, podem ter causa por exemplo, nos lacticínios.

As situações que podem estar relacionadas com intolerâncias são:

Dilatação e dores abdominais, gazes, prisão de ventre, diarreias frequentes, cólon irritável, dores de cabeça, enxaquecas, tonturas, desiqulíbrio, dificuldade em dormir e eliminar peso, irritabilidade, acne, eczema, psoríase, urticária, asma,ansiedade, depressão, eritema cutâneo, asma, rinite, dificuldade respiratória, artrite, fibromialgia, etc. etc. Pacientes positivos para uma ou mais substâncias e tendo em conta o grau de reacção, deverão eliminar completamente os alimentos durante um período determinado.

Esta situação, poderá ser eventualmente transitória e, servirá para desintoxicar o organismo e, ainda, para a liquidação da memória dos alimentos tóxicos.

Após um período de abstinência programado dos alimentos que resultaram intoleráveis, poderão experimentalmente ser reintroduzidos de forma paulatina e não repetitiva, evitando um acúmulo de toxinas no organismo.

A repetição continuada de alimentos não tolerados, provoca uma instabilidade e irritação intestinal, ocasionando uma subnutrição, porque os nutrientes não chegam às células.

Quando ocorram situações desta natureza existem várias formas de diagnosticar e, nesta momento a nova ciência coloca-nos à disposição por exemplo, o teste de

PERFIL DE INTOLERÃNCIA ALIMENTAR

Que consiste na Biofísica da Mecânica Quântica, que estabelece que todos os seres vivos são compostos por campos electromagnéticos e que todos os processos bioquímicos são precedidos por vibrações de partículas que determinam o comportamento fisiológico de cada indivíduo. Todas as substâncias do organismo têm uma frequência de ressonância, ou seja, um tipo de impressão digital energética.                                     O equipamento de Biorressonância é dotado de elétrodos tipo sensores que estabelece uma comunicação contínua e directa em forma de circuito fechado de modo precisar na íntegra as oscilações fisiológicas do organismo.Com a ajuda desta nova tecnologia, cada um de nós pode descobrir qual o seu melhor regime e a forma mais adequada para uma vida mais saudável.

Juvenal Silva (Naturopata)

Cédula Profissional 0300193 – ACSS

emSaúde Natural

Construído por: InforEco Torres Novas